Sem categoria

10 dicas para construir uma casa moderna

10 dicas para construir uma casa moderna.

O arquiteto Raphael Wittmann, da RAWI Arquitetura, deu uma entrevista muito legal com 10 dicas para se construir uma casa moderna. O Portal Estadão Imóveis também o convidou para falar do assunto. Para acessar matéria na íntegra, visite: https://imoveis.estadao.com.br/decoracao-reforma-e-construcao/4-dicas-para-construir-uma-casa-moderna/ 

As imagens são de um projeto para uma residência unifamiliar em São Paulo. Entre as questões levantadas para execução do estudo estão a acessibilidade e o conceito que dialoga com a topografia acentuada.

Contratando um arquiteto

A escolha de um arquiteto ou de uma empresa de arquitetura para projetar a casa, é uma necessária e importante etapa inicial para dar início ao planejamento da construção. O arquiteto tem o conhecimento técnico capaz de deixar o espaço da maneira que o cliente gostaria, considerando também o local, a cultura, o conceito, a técnica e a legislação. Já o Engenheiro Civil é imprescindível para os projetos complementares de instalações prediais e de estruturas, bem como para direcionar a execução da obra. 

Hoje em dia muitos projetos de arquitetura são apresentados somente através do modelo 3D, o que facilita a compreensão visual dos espaços pelo cliente. Contudo, o projeto executivo, que é uma etapa anterior à obra, é muito importante para um melhor detalhamento do projeto de arquitetura. Nessa etapa são feitos os projetos de iluminação, de locação dos pontos de elétrica, de pisos, desenho das portas e janelas, das áreas hidráulicas, alvenarias etc. Muitos clientes optam por não contratar esse projeto por conta do aumento dos custos. No entanto, é preciso ver o fator custo como qualidade, pois colaborará decisivamente para não ocorrer possíveis problemas durante a obra. Com um maior nível de detalhamento, poderá ser realizado um orçamento com maior precisão da obra, favorecendo o seu planejamento.

Na escolha pelo arquiteto também deve ser considerado o seu estilo. Encontrar um arquiteto que tenha uma linguagem de trabalho semelhante à almejada, pode evitar muita dor de cabeça.

Legislação

Para projetar uma casa moderna é muito importante que, antes de iniciar a obra, seja realizado um estudo da legislação do município em questão, levantando instrumentos que estão ligados diretamente ao ato da construção. A taxa de ocupação, que é a porcentagem de área construída no terreno; o coeficiente de aproveitamento, que significa o quanto pode ser construído de edificação em m2; a taxa de permeabilidade, que está ligado as áreas verdes no local; o limite de altura da edificação; e os recuos obrigatórios que são os espaços entre a casa e os muros, são alguns dos parâmetros de extrema importância para o desenvolvimento do projeto. Conhecendo a legislação, o arquiteto poderá realizar o desenho da casa dentro dos parâmetros estabelecidos pelos órgãos legais, como o município por exemplo.

Depois que definido o projeto entre o cliente e o arquiteto, o profissional de arquitetura poderá desenhar o projeto legal que será aprovado na prefeitura. Sem este processo, não é legalmente permitida a construção.

Relação do terreno com o entorno 

A relação da edificação com o terreno precisa ser estudada, pois cada terreno implica em soluções diferentes de projeto. Um terreno em desnível apresenta soluções diferentes do que outro mais “plano”.  Pensar como será a interação com entorno é muito importante, seja no gabarito ou porte das outras edificações, pois colabora na reflexão de como o projeto se mostrará para o restante da cidade, não se limitando ao lote. 

Definindo o conceito

O conceito de um projeto é o conjunto de ideias que estarão presentes desde o seu início até o produto. O estabelecimento de um conceito permitirá com que se tenha um melhor resultado com a execução da obra da casa. 

É no conceito também que será definido o partido arquitetônico do projeto, onde serão estudados e discutidos desde questões inerentes ao estilo (contemporâneo, moderno, rústico), cores, volumetria (quadrado, retangular, curvas, assimetria, equilíbrio), materialidade (piso frio, madeira, paredes de tijolos, telhado ou laje), acessibilidade (cadeirante, rampas de acesso), até questões relacionadas ao seu uso e preferências pessoais para os espaços.

Ventilação e iluminação natural

Uma casa com equilíbrio nas aberturas (janelas, portas, vãos) é fundamental para uma melhor iluminação e ventilação natural, o que trará melhor conforto aos moradores, como também será de extrema importância na eficiência energética do local. É importante estudar os materiais que serão utilizados para as aberturas, para assim não se ter problemas com eficiência energética, um exemplo é o excessivo uso de vidros que pode deixar mais quentes os ambientes internos. Por exemplo, para os quartos, é sempre melhor que se possível sejam posicionados para o leste, que é onde o Sol nasce, tomando assim o Sol da manhã nestes ambientes e não o da tarde, tornando-os mais frescos a noite. 

A escolha dos materiais  

É importante pesquisar bem antes de comprar os materiais, pois eles trarão a finalização necessária ao projeto, seja no conforto ou na questão compositiva. Não caia no fator de que o material de qualidade é o mais caro; pesquisando no mercado existem muitas marcas que trazem um ótimo custo-benefício. Assim é importante avaliar o que cabe no seu bolso. Materiais reutilizados, madeiras de demolição e vidros reciclados também são muito interessantes para trazer sustentabilidade ao projeto.

Sistemas para melhor eficiência do imóvel

Pensar em sistemas de aquecimento solar (que consiste na utilização de energia solar para o aquecimento de água, ar etc.), captação das águas das chuvas (para reuso em atividades domésticas) e placas fotovoltaicas (que fazem a conversão da energia solar em elétrica) são condicionantes que trazem ao projeto residencial uma melhor eficiência. No início a implementação desses sistemas pode ficar custosa, mas a longo prazo os benefícios serão maiores, o que contribuirá para o pagamento desses custos preliminares. 

Projeto luminotécnico 

A iluminação é um fator preponderante no projeto de uma casa. Um projeto luminotécnico bem elaborado faz com que os ambientes ganhem outra cara e sejam mais valorizados, como também auxilia na economia de energia. As cores da iluminação que podem variar de tons mais frios para os mais quentes, colaboram para o melhor bem-estar dos moradores. Uma opção bem interessante é uso do LED para realçar ambientes e mobiliário. Essa tecnologia permite uma diminuição no consumo de energia, tem uma longa durabilidade, pode ser reciclado, entre outros benefícios. 

Acessibilidade 

A acessibilidade é fundamental para uma melhor integração entre pessoas portadoras de necessidades especiais com a edificação. Prever rampas onde seja necessário, banheiros mais amplos com equipamentos de apoio, ambientes com maior espaço livre para circulação são alguns dos fatores essenciais ao se pensar em um projeto acessível. Para isso é preciso que o arquiteto responsável faça um estudo detalhado da Norma brasileira 9050 (NBR) da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) que explicita como deve ser a acessibilidade em edificações. Além disso, mesmo em casas não acessíveis, podem ser pensados em espaços mais adaptados aos idosos, já que a população brasileira está envelhecendo. Pensar no amanhã é muito importante ao se construir uma casa.

Paisagismo 

Pensar as áreas verdes da casa é uma decisão que gerará muitos benefícios ao morador e que deve estar de acordo com a legislação específica da cidade onde o projeto será feito. Os jardins externos e até as plantas no interior da edificação se colocam como refúgio ao morador, ajudando a aliviar as tensões do dia a dia e contribuindo com a saúde. Outro fator benéfico é o paisagismo como colaborador na diminuição do calor da residência, o que traz um melhor conforto térmico. 

Profissionais especializados em paisagismo são altamente recomendados para este trabalho, já que poderão especificar plantas locais ou adaptadas ao solo (por exemplo indicando plantas adaptadas ao Sol e à sombra, caso a caso), de forma que se possa ter um jardim bonito e agradável.

Posts relacionados