Novidades

Tendências em arquitetura para 2018

O ano está chegando ao fim, encerrando um ciclo de inúmeras mudanças que aconteceram no mundo inteiro. Em compensação, 2018 vem com tudo e consigo traz muitas inovações nas mais variadas áreas. E na arquitetura, que é o nosso forte, não poderia ser diferente.

Não vamos aqui falar de modismos, mas de tendências arquitetônicas. Tanto no que diz respeito ao uso das cores que serão tendência em diversos ramos, há também mudanças econômicas, sociais, culturais e ambientais que vão influenciar nos projetos arquitetônicos para o próximo ano.

A ideia é que as próximas obras sejam mais sutis, minimalistas e criativas, dando mais valor a praticidade e a diminuição do impacto no meio ambiente.

Portanto, se você tem planos de reformar sua casa ou escritório ou até mesmo construir algo do zero, fique atento as novidades que estão por vir!

Esse rumo que a arquitetura está seguindo é pautado no comportamento do ser humano, que mudou muito de uns anos para cá. Hoje a consciência sustentável é muito maior e não faz mais tanto sentido construir obras imensas e luxuosas, sem pensar na economia de recursos e o que haverá de proveitoso para as pessoas que utilizarão aquele espaço.

Uma palavra que resume bem a proposta da arquitetura para o próximo ano é: solução. Não só para as pessoas, como também para a natureza, o mercado de trabalho e a sociedade como um todo.

Por isso, para que você fique ainda mais ligado nessas tendências, confira as que listamos a seguir:

Sustentabilidade

Já faz um tempo que esse assunto está em alta, mas parece que nunca sairá de moda. Afinal, a preocupação com a sustentabilidade tende a aumentar em decorrência da escassez de recursos naturais, falta de espaço, aumento da produção de lixo, dentre outros fatores socioambientais.

Portanto, os arquitetos trazem para o próximo ano ainda mais novidades sustentáveis em seus projetos, de forma que se minimize os impactos econômicos e ambientais, sem deixar de lado a sofisticação, conforto e comodidade para as pessoas.

Espaços menores e otimizados

Com o aumento da população e da urbanização, a preferência por morar em casas grandes diminuiu. A maior parte da sociedade hoje passa mais tempo fora de casa, seja trabalhando, estudando ou praticando exercícios, usando o lar apenas para dormir.

Desta forma, a demanda por apartamentos, quitinetes e lofts é muito maior. E como espaço não é uma vantagem desses lares, a ideia é investir em sua otimização e praticidade. Arquitetos têm trabalhado em formas criativas de manter o conforto, a beleza e a praticidade em um lar, mesmo com pouco espaço.

Para o próximo ano, haverá ainda mais casas com móveis e paredes reguláveis de acordo com as necessidades, ou seja, que se deslocam ou se articulam, modificando a integração entre os espaços e criando mais usos em menos ambientes. Por exemplo, um ambiente que possa aumentar de tamanho ou ser integrado a outro para receber as visitas, quando se precisa de mais espaço, ou que possa se fechar para a hora de dormir, quando se precisa de menos espaço e mais privacidade.

Construções pré-moldadas

Complementando o tópico anterior, as casas pré-moldadas também podem ser projetadas em decorrência da diminuição de espaço, como uma alternativa aos sistemas construtivos convencionais, ou mesmo se utilizando sistemas construtivos mistos. Sendo assim, os arquitetos têm elaborado projetos para que elas sejam bem divididas e, muitas vezes, construídas com paredes que se regulam com facilidade de acordo às necessidades atuais e futuras.

Essas casas podem ser planejadas para futuras mudanças, economizando tempo e dinheiro no momento de fazer novas reformas.

Outra vantagem para essas casas pré-moldadas é a facilidade da mudança dos pontos das instalações elétricas, que podem ser preparados de acordo com os planos futuros, de como, por exemplo, a implantação de novos sistemas de automação residencial, dentre outras coisas.

Automação residencial

Um fator que não podemos deixar de lado quando falamos das tendências para o próximo ano é o avanço 

tecnológico. Com ele, executar projetos que atendam a necessidades de conforto, segurança e preservação do meio ambiente tornam-se mais fáceis.

Com isso, as novidades na área de automação residencial não param de surgir, desta forma, o arquiteto consegue elaborar ambientes que promovam economia de recursos, como controle para saída da água, instalação de claraboias, iluminação que regula a intensidade automaticamente e de acordo com a necessidade do ambiente e período do dia, entre várias outras possibilidades.

Soluções criativas e reaproveitamento de materiais

Por fim, para atender todas as tendências que listamos acima é preciso muita criatividade por parte desses profissionais de arquitetura. E com certeza há um grande empenho por parte deles para melhorar o bem-estar social e ambiental de todos os envolvidos.

As soluções criativas para o próximo ano envolvem o reaproveitamento de materiais sem perder o a beleza e a sofisticação, pelo contrário, valorizando e conceituando os espaços, além de, projetar ambientes que transmitam muito mais a personalidade dos donos da residência. 

Os profissionais de arquitetura terão muito trabalho para fazer!

Mas também terão muito a explorar, trazendo inovações constantes e quem ganha com tudo isso é a sociedade. Que tal aproveitar a chegada de 2018 para renovar o ambiente de sua casa ou dar play naquele projeto de não sai do papel? Só não se esqueça da importância de contratar um arquiteto qualificado para executar o projeto!

Gostou desse post? Compartilhe com seus amigos e fique ligado nas novidades!

Posts relacionados