Sem categoria

A importância da iluminação natural no ambiente interno

Por: Sonia Ferreira

Foto: Alexandre Disaro. Apartamento Areia by RAWI Arquitetura + Design. 2019

Vários são os benefícios da iluminação natural nos ambientes fechados, principalmente o efeito positivo dela na construção e na saúde humana. Na arquitetura, a iluminação natural refere-se ao uso da luz natural, seja a luz solar brilhante ou a luz neutra e silenciada, para apoiar as exigências visuais dos ocupantes da casa, edifício, entre outros. Para um espaço ser considerado iluminado pelo dia, ele deve usar a luz natural como fonte primária de iluminação, criar um visual legal e termicamente confortável. Além disso, o melhor aproveitamento da iluminação natural maximiza a economia de energia elétrica.

Benefícios da luz do dia

Cada vez mais os projetos arquitetônicos tem priorizado a iluminação natural. Isso porque a exposição à luz do dia melhora a saúde, o bem-estar e o humor, além de oferecer uma estética agradável ao ambiente.

Para melhor aproveitamento nos ambientes internos, é preciso que o arquiteto analise bem a localização do terreno e a posição do sol (nascente e poente), aproveitando a iluminação nos ambientes que irão necessitar de maior incidência de luz natural.

Foto: Lufe Gomes. Quarto do Pedro by RAWI Arquitetura + Design. 2019

O acesso à luz natural faz parte da nossa sobrevivência e dos ciclos naturais, por isso é essencial que tenhamos acesso a ela por pelo menos algumas horas por dia. O ser humano precisa de doses diárias moderadas de sol para o corpo produzir vitamina D suficiente para a absorção do cálcio que fortalece os ossos.

Ao assumir qualquer projeto de construção, o arquiteto deve sempre pensar nos benefícios para os ocupantes. De acordo com estudos, é possível comprovar que ambientes iluminados aumentam a produtividade e o conforto, e fornecem a estimulação mental e visual necessária para regular os ritmos circadianos humanos.

Outro benefício da utilização de luz natural é a economia substancial de energia. A iluminação elétrica em edifícios tem um consumo gigantesco para uma cidade. Espaços equipados com controles de detecção de luz do dia podem reduzir a energia usada para iluminação elétrica em 20% a 60%, de acordo com pesquisas dos órgãos que monitoram o desempenho do sistema de controle de iluminação natural.

Luz natural também evita estresse para trabalhadores onde o interior das empresas, escolas, clínicas, ao invés de energia elétrica, optaram por colocar janelas, evitando o brilho excessivo e estresse térmico. Juntamente com trabalhadores mais felizes, benefícios financeiros e de desempenho humano substanciais foram associados ao aumento da luz do dia. É fato que imóveis comerciais e residenciais, sem janelas e luz natural, alugam muito menos do que espaços arejados e com luz natural.

Foto: Maíra Acayaba. Apartamento Moema by RAWI Arquitetura + Design. 2014

O arquiteto é o profissional adequado para identificar – no seu projeto ou no ambiente já construído – espaços com capacidade de iluminação natural, desde o design até a instalação e operação. Tudo isso deve ser cuidadosamente observado para se obter os benefícios substanciais como: maior economia de energia, melhorias na saúde e o controle da luz solar direta em ambientes onde será executada tarefas visuais, etc.

Uma vez executado o projeto, vem a garantia do sucesso operacional. É preciso que os ocupantes do ambiente, tanto residencial quanto comercial, se eduquem com base no projeto de iluminação natural: como usar os controles de iluminação e como acessar e usar os controles de sombreamento. Com certeza será um espaço de requinte, prazeroso e interessante.